[ PÓS DOUTORADO ]

logo-ods-aberto-e1562085500819.png
RELATÓRIO_CARLOS A. HERNANDEZ A  - IEA _CAHA_30_06_2021_REV FINAL-1.jpg

RELATÓRIO FINAL : A HINTERLÂNDIA COMO PROMOTORA TERRITORIAL DE ÁREAS EM TRANSFORMAÇÃO ADVINDAS DO PROCESSO DE DESINDUSTRIALIZAÇÃO

Resumo: 
O projeto de pesquisa versa sobre a reestruturação produtiva na zona portuária da cidade Santos avaliando, ao longo da zona investigada, indicadores de desenvolvimento urbano territorial, agentes atuantes no território e a falência das áreas que impactaram setores que poderiam ter induzido a expansão da denominada Hinterlândia, presente no suporte de áreas industriais, em suas respectivas zonas urbanas. A escolha baseia-se na importância das zonas industriais que permeiam as interconexões com as zonas portuárias as quais, ao longo do século XX, sofreram declínio econômico, gerando falência em regiões ferroviárias atuantes como impulsionadoras das zonas de estoques portuários. Em ambas as estruturas, tanto na Hinterlândia (definida como zona estrutural da cidade/porto) quanto ao longo de suas áreas conectivas, aspectos de degradação em meio aos territórios urbanizados margeantes têm ocasionado impactos em áreas que se caracterizam pelo alto potencial de densidade, de empregabilidade e por originar baixos indicadores de desenvolvimento urbano.
O território avaliado pelas suas características específicas de produtividade, geografia e escala se comporta de maneira autônoma e independente. O Porto de Santos é considerado o segundo maior porto da América Latina em escala de escoamento e abrangência territoriais estando atrás da escala produtiva do Canal do Panamá com os Portos Colón, Cristóbal e Manzanillo na Região do Caribe. A pesquisa tem como objetivo aplicar estratégias que possibilitem desenvolver cenários projetuais futuros de desenvolvimento das zonas de hinterlândia, estabelecidas pela estrutura ferroviária degradada que corta a cidade de São Paulo, utilizando-se de zonas urbanas interconectadas pela linha férrea e que sofreram processos de deterioração pela falência produtiva e/ou mudanças da sua produção industrial que as caracterizavam. Ainda, impulsionar ações de melhorias territoriais para gerar ferramentas metodológicas apoiadas na reestruturação e no fomento de novos ciclos econômicos para o desenvolvimento destes setores industriais que atuam como implementadores para gerar novas características às atuais Hinterlândias, a fim de ampliar capacidades produtivas e de distribuição advindas destes setores e destinadas ao Hub-Portuários. O trabalho permite estabelecer estratégias Econômicas, Governamentais, Sustentabilidade e de Urbanidade, estabelecendo aplicabilidade ao longo de tempos pré-estabelecidos para delinear uma rede urbana articulada permissiva de novas soluções territoriais sustentáveis apoiadas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Ao compreender os processos econômicos como o elemento indutor das transformações em série é possível ao longo da investigação promover a recuperação da borda portuária e ativar territórios inteligentes e dinâmicos incentivadores de rearranjos de zonas urbanizadas, de empregabilidade e de competitividades através de Hubs territoriais.

PLANO FORMATO IEA_CARLOS HERNANDEZ  - IE

A hinterlândia como promotora territorial de áreas em transformação advindas do processo de desindustrialização.

Resumo:
O projeto de pesquisa versa sobre a reestruturação produtiva em zonas urbanas localizadas no Brasil e no Chile, avaliando indicadores de desenvolvimento urbano, agentes atuantes no território, e a falência das áreas que impactaram os setores que poderiam ter induzido a expansão da denominada Hinterlândia, presente no suporte de áreas industrias, em seus respectivos setores portuários.
A escolha se baseia devido a importância das zonas industriais, que ao longo do século XX, sofreram declínio econômico, gerando falência em regiões ferroviárias que atuavam como impulsionadoras das zonas de estoques portuários, em ambas estruturas, tanto na Hinterlândia quanto ao longo de suas áreas conectivas, aspectos de degradação em meio aos territórios urbanizados que as margeiam, ocasionando impactos em áreas de alto potencial de densidade, de empregabilidade e originando baixo sindicadores de desenvolvimento urbano.  
Os territórios avaliados devido as características específicas de produtividade, geografia e escala, que se comportam de maneira autônoma e independente, são os portos de Santos/Brasil e San Antônio/Chile. Santos como o 2º maior porto da América Latina devido ao atual cenário do Canal do Panamá e San Antônio, sendo o responsável por 30% do escoamento da produção e com altos índices de possibilidade de crescimento para se tornar o mais importante da costa sul do Pacífico. 
A pesquisa tem como objetivo, aplicar estratégias que possibilitem desenvolver cenários projetuais futuros de desenvolvimento das zonas de hinterlândia que se utilizem de zonas urbanas interconectadas pela linha férrea e que sofreram processos de deterioração devido a sua falência produtiva e/ou mudanças da sua produção industrial que as caracterizavam. Sendo aplicadas ações de melhorias territoriais para gerar ferramentas metodológicas apoiadas na reestruturação e no fomento de novos ciclos econômicos para a redesenvolvimento destes setores industriais, que atuam como implementadores para a possibilidade de serem geradas novas características as atuais Hinterlândias, ampliando capacidades produtivas e de distribuição advinda destes setores para a geração de novas características para os Hub-Portuários.

[ METODOLOGIA APLICADA NOS CASOS DE ESTUDO ]

BRÁS e MOOCA

CAMPO LIMPO PAULISTA

CAPUAVA

LAPA e ÁGUA BRANCA

VALONGO

VÁRZEA PAULISTA

Urbansus - O Desenvolvimento Portuário Latino-Americano:
Casos dos Portos Chilenos

Data: 17/11/2020 e a 18/11/2020
Organização: 
USP - Cidades Globais e  Urbansus - Sustentabilidade Urbana

"O Seminário “O Desenvolvimento Portuário Latino-Americano: Casos dos Portos Chilenos”, concebido no âmbito do Projeto “Metrópoles Latinomericanas: instrumentos sustentáveis para o desenvolvimento territorial frente a intempéries” do Centro de Síntese USP Cidades Globais, tem por objetivo tratar da territorialidade na geração de políticas organizacionais em zonas portuárias chilenas e suas relações com as respectivas cidades, no intuito de colher subsídios para a reflexão sobre a organização dos portos brasileiros e seus impactos sobre as cidades portuárias."

Painel I - Processo de Desenvolvimento da Cidade e do Porto

1. Características das Cidades Marítimas Chilenas - Voltaire Alvarado Peterson (Departamento de Geografia - UC Chile)

2. Aspectos da Zona Portuária de Valparaíso e San Antonio - Alberto Texido Zlatar (FAU - U-Chile)

3. Plano de Recuperação da Borda Costeira de Bío Bío. 10 Anos Pós 27f - Sergio Baeriswyl (Facultad de Arquitectura Construcción y Diseño - UBB)

Moderador:

Arlindo Philippi Jr. (FSP e IEA/USP)

Debatedores:

Carlos Andrés Hernández Arriagada (MACKENZIE, FAU e IEA/USP)

Tatiana Tucunduva P. Cortese (UNINOVE, IEA/USP).

Relator:

Glaucia Cristina Garcia dos Santos (FAU/USP)

1. Planejamento Territorial Metropolitano, Desafios e Conflitos da Logística Portuária e Mobilidade Urbana - Claudia Garcia-Lima (FAUG, Universidad de Concepción)

2. Mesas de Diálogos como Modelos de Agentes Territoriais - Maria Verónica Alarcón (Universidad de Concepción)

3. Sistema Portuário e Relações Territoriais - Jorge Beyer Barrientos (Universidad Católica de la Santísima Concepción)

4. Modelos de Relações Internacionais e Corredores de Exportação - Carlos Sanhueza Sanchez (Universidad de Concepción)

Moderador:

Arlindo Philippi Jr. (FSP e IEA/USP)

Debatedores:

Carlos Andrés Hernández Arriagada (MACKENZIE, FAU e IEA/USP)

Tatiana Tucunduva P. Cortese (UNINOVE, IEA/USP).

Relator:

Glaucia Cristina Garcia dos Santos (FAU/USP)

Painel II - Agentes Atuantes na Estruturação Físico-Geográfico dos Territórios

WhatsApp Image 2020-05-03 at 18.45.37.jp

Seminário UNAM

Centro de Investigação em Geografia Ambiental (CIGA)

"Hinterlândia como promotora territorial de áreas em transformação advindas do processo de desindustrialização"

Data: 13 de maio as 12:00 

Organização: Universidad Nacional Autónoma de México

logo_unam_gris_edited.png
logo-ciga-web.png
 
WhatsApp Image 2020-05-14 at 15.36.28.jp

Simpósios USP Cidades Globais

2019 (10º encontro)

Globalização, Reestruturação Produtiva e Intervenções Urbanas em áreas e transformação: O caso dos portos Latino-americanos.

  1. Zonas Industriais: Caso Mooca/SP – Dr. Eduardo Cusce Nobre (FAUUSP)

  2. Puerto de Barcelona / Rio de Janeiro – Dr. Jorge Basani (FAUUSP)

  3. Porto de Santos - Carlos A. Hernández A. (IEAUSP/FAUMACK)

  4. Puerto Madero – Guillermo Jajamovich (UBA)

  5. Puerto de Valparaiso – Glaucia Garcia (FAUUSP)

  6. Puerto de Concepción – Claudia Garcia Lima (UDEC)